A√ß√£o do vento nas edifica√ß√Ķes: teoria e exemplos - R.M.G., J.M.N., J.J.de S. e M.M.
Autores:
  • Roberto Martins Gon√ßalves
  • Jorge Munaiar Neto
  • Jos√© Jairo de S√°les
  • Maximiliano Malite

Ano: 2007
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 138
ISBN: 978-85-85205-76-8
Formato: 20,5cm x 27,5cm
Peso: 350 gramas

Como adquirir: Livrarias EDUSP
Telemarketing EDUSP: 55 11 3091 4150
Contato:  eduspliv@usp.br

Apresentação

O tema "A√ß√£o do Vento em Edifica√ß√Ķes" , a ser abordado e descrito na presente publica√ß√£o, tem por base as prescri√ß√Ķes da norma brasileira NBR 6123, publicada em junho de 1988 e intitulada "For√ßas Devidas ao Vento em Edifica√ß√Ķes".
A presente publica√ß√£o destina-se principalmente aos alunos de gradua√ß√£o de cursos de engenharia civil, e tem como objetivo principal introduzir os conceitos b√°sicos referentes √† forma√ß√£o do vento, √†s for√ßas por ele geradas em edifica√ß√Ķes correntes, alguns aspectos complementares sobre o mesmo tema, bem como alguns exemplos de acidentes causados pela a√ß√£o do vento.
Este tema é abordado dentro do contexto da disciplina SET 403 - Sistemas Estruturais, inserida no conjunto de disciplinas do curso de Engenharia Civil da EESC/USP, com o objetivo de preparar os alunos de graduação para as disciplinas de projeto nas áreas de estruturas metálicas, de concreto e de madeira, entre outras.
O presente texto consiste de uma vers√£o revisada e complementada da apostila intitulada "A√ß√£o do Vento nas Edifica√ß√Ķes" , publicada em janeiro de 1993, com autoria de Jos√© Jairo de Sales, Maximiliano Malite e Roberto Martins Gon√ßalves, todos professores do Departamento de Engenharia de Estruturas da EESC/USP, dentro da qual foram inseridas novas tabelas, figuras ilustrativas, fotos, informa√ß√Ķes adicionais, etc.
Agradecimentos, por parte dos autores deste trabalho, s√£o direcionados aos funcion√°rios do Departamento de Engenharia de Estruturas da EESC/USP, os quais, direta ou indiretamente, contribu√≠ram na forma de texto ou de figuras (fotos) para o enriquecimento das informa√ß√Ķes e ilustra√ß√Ķes propostas neste material. Entre eles, destacam-se: Nadir Minatel (secret√°ria), Sylvia Helena Morette (bibliotec√°ria), Masaki Kawabata Neto (administrador de rede), Melina Benatti Ostini (t√©cnica em inform√°tica) e Francisco Carlos Guete de Brito (Desenhista).
Agradecimentos especiais são direcionados a Antonio Alves Dias, atualmente professor do Departamento de Engenharia de Estruturas da Escola de Engenharia de São Carlos/USP, pela importante colaboração no referente à revisão do texto que segue.
Cr√≠ticas e contribui√ß√Ķes ser√£o sempre bem recebidas, pois os autores entendem n√£o ser esta uma publica√ß√£o conclusiva. Os autores colocam-se √† disposi√ß√£o para futuras sugest√Ķes ou eventuais cr√≠ticas, as quais resultem em contribui√ß√Ķes que melhorem a transmiss√£o deste assunto aos nossos alunos.

Boundary element method in geomechanics - W.S.V.
Autor:
  • Wilson Sergio Venturini

Ano: 1983
Editora: Springer-Verlag
N√ļmero de p√°ginas: 246
ISBN: 3-540-12653-8
0-387-12653-8
Formato: 16,5cm x 24cm
Peso: 432 gramas
Serie: Lecture Notes in Engineering

Como adquirir: Livrarias Springer
Comprar

Coberturas em estruturas de madeira: exemplos de c√°lculo - C.C.J. e J.C.M.
Autores:
  • ¬†Carlito Calil Junior
  • Julio Cesar Molina

Ano: 2010
Editora: Pini
N√ļmero de p√°ginas: 207
ISBN: 978-85-7266-224-6
Formato: 21cm x 28cm
Peso: 600 gramas

Como adquirir: Loja Pini

Pref√°cio

As estruturas de cobertura em madeira s√£o de fundamental import√Ęncia para qualquer tipo de edifica√ß√£o, seja ela destinada a fins residenciais, comerciais ou poliesportivos.
Este trabalho apresenta v√°rios exemplos de projeto, dimensionamento e detalhes construtivos de estruturas de coberturas em madeira com diversos sistemas estruturais, √† luz da Norma Brasileira NBR 7190:1997, com a finalidade de fornecer aos engenheiros, arquitetos, construtores e projetistas orienta√ß√Ķes para o projeto e constru√ß√£o de coberturas em estruturas de madeira. Representa a experi√™ncia de v√°rios professores, engenheiros e alunos de p√≥s-gradua√ß√£o no desenvolvimento de projetos acad√™micos e profissionais.
S√£o apresentados 5 projetos completos de coberturas em estruturas de madeira, utilizando o sistema treli√ßado para duas √°guas, sistema treli√ßado industrializado com liga√ß√Ķes de chapas com dentes estampados, paraboloide hiperb√≥lico utilizando pe√ßas roli√ßas naturais de pequeno di√Ęmetro, estruturas lamelares utilizando elementos estruturais esbeltos e estruturas de coberturas de c√ļpulas utilizando os sistemas VARAX e MLC.
Espera-se que este trabalho seja um incentivo aos profissionais para o projeto e cálculo destas estruturas, bem como o exemplo de aula para alunos de graduação e pós-graduação interessados no desenvolvimento das coberturas especiais em madeira.

Concreto pr√©-moldado: fundamentos e aplica√ß√Ķes - M. K. E. D.
Autor: Mounir Khalil El Debs

 

Ano: 2017
2¬ļ edi√ß√£o
Editora: Oficina de Textos
N√ļmero de p√°ginas: 456
ISBN: 978-85-7975-279-7
Formato: 21 X 28 cm

Como adquirir: Oficina de textos

Apresentação

A denominação Concreto Pré-moldado corresponde ao emprego de elementos pré-moldados de concreto, ou seja, ao emprego de elementos de concretos moldados fora de sua posição definitiva de utilização na construção.
O emprego do concreto pré-moldado apresenta duas diretrizes. Uma aponta para a industrialização da construção, a outra para a racionalização da execução de estruturas de concreto. Neste livro, procurou-se tratar o concreto pré-moldado no contexto dessas duas diretrizes.
Embora o concreto pré-moldado tenha acompanhado a evolução da tecnologia do concreto do final do século XIX até o início da Segunda Guerra Mundial, seu desenvolvimento é geralmente relacionado com o grande impulso no quarto de século que se seguiu à Segunda Guerra Mundial.
Hoje em dia j√° n√£o h√° a euforia daquele per√≠odo, mas o concreto pr√©-moldado tem ainda avan√ßado na Europa Ocidental e nos Estados Unidos, com o que pode ser chamado de "novo concreto pr√©-moldado". Com essa nova filosofia, procuram-se solu√ß√Ķes personalizadas, a fim de fugir das criticadas mesmices arquitet√īnicas das constru√ß√Ķes feitas de concreto pr√©-moldado nas d√©cadas passadas e maior flexibilidade de projeto e produ√ß√£o.
Apesar dos avan√ßos no cen√°rio mundial, o concreto pr√©-moldado no Brasil tem sido pouco explorado. As principais raz√Ķes de o concreto pr√©-moldado ser subutilizado s√£o: o sistema tribut√°rio que penaliza o emprego de elementos pr√©-moldados de f√°bricas, a instabilidade econ√īmica que dificulta o planejamento e os investimentos a longo prazo, o conservadorismo dos agentes envolvidos com a Constru√ß√£o Civil, a falta de conhecimento de alternativas em concreto pr√©-moldado, a escassez de oferta de equipamentos, a indisponibilidade comercial de dispositivos auxiliares para realizar as liga√ß√Ķes e o manuseio de elementos. As duas primeiras raz√Ķes s√£o de natureza macroecon√īmica. As restantes s√£o culturais ou consequ√™ncia das primeiras.
Essa conjunção de fatores acarreta um círculo vicioso, responsável, em grande parte, pela não exploração da potencialidade do concreto pré-moldado, que é o de que não se constrói porque não se têm insumos tecnológicos (conhecimentos, esperiência, equipamentos e dispositivos auxiliares) e não se têm os insumos tecnológicos porque não se constrói. Com este livro, pretende-se contribuir para a quebra desse círculo, por meio do fornecimento de conhecimentos técnicos estruturados para profissionais da área da construção civil.
Neste Livri, procura-se motivar os leitores para a aplica√ß√£o do concreto pr√©-moldado, sem deixar de alertar para as dificuldades inerentes ao processo. De fato, essas dificuldades fazem com que o concreto pr√©-moldado deva ser encarado com o "p√© no ch√£o". Mas, por outro lado, deve-se ter o "olho no futuro", pois, embora atualmente possam existir condi√ß√Ķes desfavor√°veis, n√£o se pode deixar de ter ¬†em vista que, √† medida que aumenta o desenvolvimento tecnol√≥gico e social do pa√≠s, aumentam as chances de emprego do concreto pr√©-moldado.
Este livro é direcionado a alunos e profissionais de Engenharia Civil, com ênfase no projeto das estruturas formadas por elementos pré-moldados. Também alunos de Arquitetura e arquitetos podem fazer uso de uma boa parte do livro.
O livro nasceu de "notas de aulas" da disciplina de concreto pré-moldado do Departamento de Engenharia de Estruturas da Escola de Engenharia de São Carlos, USP. Procurou-se abordar a maior parte dos assuntos relacionados com o concreto pré-moldado, mas devido a essa origem existem aprofundamentos apenas em assuntos relacionados com o projeto estrutural.
Neste livro considera-se que o leitor tenha conhecimentos b√°sicos de concreto armado e protendido e de an√°lise estrutural, que s√£o tratados nos cursos de Engenharia Civil.
Com a bibliografia fornecida em anexo, bem como as próprias referências bibliográficas, o leitor pode se aprofundar nos assuntos de seu interesse.
A maioria das aplica√ß√Ķes do concreto pr√©-moldado apresentadas neste livro foram realizadas nos Estados Unidos e na Europa. Embora a utiliza√ß√£o do concreto pr√©-moldado no Brasil seja menor que nos Estados Unidos e na Europa, seguramente √© maior do que pode transparecer da leitura deste livro. Esse fato √© reflexo da falta de informa√ß√Ķes dispon√≠veis na literatura t√©cnica, que √© a maior fonte de informa√ß√Ķes utilizada na elabora√ß√£o do livro.
Cabe destacar que as informa√ß√Ķes sobre os produtos, aqui apresentadas, servem de refer√™ncia, uma vez que os valores mudam em fun√ß√£o do mercado, e, al√©m disso, uma boa parte das informa√ß√Ķes √© oriunda de refer√™ncias estrangeiras. Portanto, recomenda-se consultar os fabricantes para informa√ß√Ķes ¬† ¬†atualizadas dos produtos dispon√≠veis no mercado nacional ou internacional, se for o caso.
O livro est√° dividido em duas partes. Na primeira parte, englobando os seis primeiros cap√≠tulos, s√£o apresentados os fundamentos do concreto pr√©-moldado. A segunda parte engloba as aplica√ß√Ķes em edif√≠cios, pontes e outras constru√ß√Ķes civis. Tamb√©m h√° um cap√≠tulo espec√≠fico para os elementos de produ√ß√£o especializada, de aplica√ß√£o intensiva na Constru√ß√£o Civil.
Para o leitor que n√£o deseja se aprofundar nos assuntos relacionados ao projeto estrutural, recomenda-se n√£o se prender √†s Se√ß√Ķes: 3.8, 4.3, 4.4, 4.6, 5.3, 6.1, 6.2, 6.3 e 6.4.
Para o leitor interessado nas aplica√ß√Ķes em edifica√ß√Ķes, indica-se n√£o se prender aos Cap√≠tulos 11, 12 e 13 e √†s Se√ß√Ķes 14.3, 14.4, 14.5. J√° o leitor interessado nas aplica√ß√Ķes fora do √Ęmbito das edifica√ß√Ķes, n√£o precisa se ater aos Cap√≠tulos, 7, 8 e 9.

Confiabilidade e Segurança das Estruturas - A.T.B
Autor:
  • Andr√© Te√≥filo Beck

 

ISBN: 978853528688
Edição: 1|2019
Editora: GEN LTC

Como adquirir: Grupo Gen

Apresentação

Modelos de c√°lculo de engenharia n√£o conseguem prever, de forma exata, os efeitos das a√ß√Ķes ou as resist√™ncias de elementos estruturais. Os procedimentos usuais de projeto, constru√ß√£o, opera√ß√£o e manuten√ß√£o de estruturas consideram essas incertezas de forma indireta, resultando em estruturas potencialmente conservadoras ou inseguras. Confiabilidade e Seguran√ßa nas Estruturas ilustra e discute como essas incertezas podem ser consideradas de forma objetiva nos procedimentos de an√°lise, de forma a produzir estruturas mais econ√īmicas, mais seguras e mais confi√°veis. A obra de Andr√© Te√≥filo Beck discute a teoria de confiabilidade estrutural e suas ferramentas, bem como diversas aplica√ß√Ķes pr√°ticas; e foi escrito para engenheiros e estudantes de engenharia, com rigor t√©cnico, mas sem excesso de formalismos matem√°ticos.

Flexo torção: Barras de seção aberta e paredes delgadas - Teoria e Exemplos - D.D.M. e J.M.N.
Autores:
  • ¬†Dagoberto Dario Mori
  • Jorge Munaiar Neto

Ano: 2017 - 2ª Edição
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 315
ISBN: 978-85-8023-055-0

Como adquirir: Livrarias EDUSP
Telemarketing EDUSP:55(11) 3091-4008 e 3091-4150
Contato: eduspliv@usp.br  

Apresentação

O presente texto √© fruto da experi√™ncia dos autores em atividades acad√™micas desenvolvidas, tendo como objetivo principal, considerando materiais coletados e estudados no decorrer dos anos, apresentar e descrever o fen√īmeno da Flexo Tor√ß√£o aplicado √†s denominadas barras com se√ß√£o transversal aberta e paredes delgadas, com base na Teoria de Vlasov, proporcionado a alunos de cursos de gradua√ß√£o e, principalmente, a alunos vinculados a programas de p√≥s-gradua√ß√£o, complementar seus conhecimentos referentes √† Resist√™ncia dos Materiais, bem como disponibilizar o presente texto como ferramenta de consulta para disciplinas voltadas √†s estruturas met√°licas ou que possuam v√≠nculos com temas similares.

O fen√īmeno da Flexo Tor√ß√£o decorre de uma busca constante pela redu√ß√£o do peso pr√≥prio das estruturas, dando origem, por consequ√™ncia, a ocorr√™ncia de barras com se√ß√£o transversal cujas partes constituintes resultem com espessuras cada vez mais reduzidas (ou delgadas), tornando os elementos estruturais cada vez mais suscept√≠veis ao fen√īmeno em destaque. Tal tend√™ncia tem sido observada n√£o somente no campo da constru√ß√£o civil, por exemplo, em n√ļcleos estruturais de edif√≠cios de andares m√ļltiplos, bem como em contexto de projeto estrutural de aeronaves, de navios, entre outros.

Em particular, dentre as aplica√ß√Ķes da teoria de Flexo Tor√ß√£o no campo da constru√ß√£o civil em contexto da engenharia de estruturas, se destacam, em particular, as edifica√ß√Ķes constitu√≠das por estruturas de a√ßo, cujo desenvolvimento e disponibilidade desse mesmo material considerando elevadas resist√™ncias mec√Ęnica e √† corros√£o, bem como de a√ßos revestidos, tem conduzido a perfis com paredes cada vez mais delgadas e, consequentemente, propensos ao fen√īmeno de Flexo Tor√ß√£o, por√©m, n√£o devendo ser esquecidos, dentro deste mesmo contexto, fen√īmenos voltados √†s instabilidades global e local, os quais n√£o ser√£o objeto de estudo no presente texto.

Ainda que os fen√īmenos mencionados no par√°grafo anterior sejam sempre objetos de interesse de in√ļmeras pesquisas em contextos de gradua√ß√£o e de p√≥s-gradua√ß√£o, e atualmente abordados por normas t√©cnicas nacionais e estrangeiras voltadas ao dimensionamento de estruturas met√°licas, vale ressaltar que, dos fen√īmenos mencionados, se tem na Flexo Tor√ß√£o o objeto √ļnico de interesse do presente texto, cujo conte√ļdo do material aqui apresentado, considerando teoria, exemplos resolvidos e exemplos propostos, possibilitar√° ao leitor adquirir conhecimentos b√°sicos inseridos na Teoria de Flexo Tor√ß√£o proposta por Vlasov, permitindo assim complementar seus estudos na √°rea de engenharia de estruturas.

Vale destacar, ainda que brevemente, que o conte√ļdo do presente material aborda, em seus cap√≠tulos 1 e 2, a determina√ß√£o do Centro de Tor√ß√£o de se√ß√Ķes abertas e de paredes delgadas, com base na Teoria de Vlasov, considerando inicialmente duas equa√ß√Ķes em formas impl√≠citas, denominadas Produtos Setoriais, bem como posteriormente outras duas equa√ß√Ķes em formas expl√≠citas, obtidas por meio de procedimento denominado Interpreta√ß√£o Geom√©trica, em ambos os casos com vistas √† determina√ß√£o desse mesmo lugar geom√©trico considerando a inser√ß√£o de novo par√Ęmetro aqui denominado √°rea setorial principal. Ao final do cap√≠tulo 2 as obtidas equa√ß√Ķes s√£o aplicadas na resolu√ß√£o de v√°rios exemplos representativos de casos da pr√°tica das constru√ß√Ķes, bem como outros casos hipoteticamente elaborados como sugest√£o ao leitor.

No cap√≠tulo 3, por sua vez, se faz a aplica√ß√£o dos conceitos e equacionamentos deduzidos nos cap√≠tulos 1 e 2, voltados √†s barras inseridas em contexto de Tor√ß√£o Livre ou de Saint Venant, buscando estabelecer rela√ß√£o entre √°rea setorial principal e o empenamento dos pontos da se√ß√£o transversal em an√°lise, ou seja, dos deslocamentos dos diversos pontos da se√ß√£o na dire√ß√£o do eixo (axiais) do elemento (barra). Por se tratar de Tor√ß√£o Livre, obviamente que s√£o consideradas apenas situa√ß√Ķes em que tais empenamentos resultem isentos de restri√ß√Ķes axiais. Analogamente ao cap√≠tulo 2, as equa√ß√Ķes obtidas s√£o tamb√©m utilizadas considerando a resolu√ß√£o de v√°rios exemplos de aplica√ß√£o.

No cap√≠tulo 4 s√£o consideradas as equa√ß√Ķes deduzidas e apresentadas no cap√≠tulo 1, 2 e 3 voltadas √†s barras que apresentem ocorr√™ncia, simult√Ęnea ou n√£o, de flex√£o ou de tor√ß√£o, dando origem √† tor√ß√£o n√£o uniforme ou flexo tor√ß√£o, em que se consideram, por exemplo, barras cujo plano de for√ßas resulta n√£o coincidente com o Centro de Tor√ß√£o, barra cujas condi√ß√Ķes de vincula√ß√£o impe√ßam (total ou parcialmente) o empenamento da se√ß√£o transversal ou ambos os casos simultaneamente, impondo assim a ocorr√™ncia de deforma√ß√Ķes e, consequentemente, de tens√Ķes. Nesse mesmo cap√≠tulo, √© mostrada a forte analogia entre Flex√£o (via Resist√™ncia dos Materiais) e Flexo Tor√ß√£o (via Vlasov), aspecto que permite melhor interpreta√ß√£o dos novos conceitos aqui apresentados.

Por fim, no capítulo 5 são aplicadas todas as ferramentas desenvolvidas com base nessa teoria, considerando a apresentação de vários Exemplos Resolvidos, por meio de diferentes procedimentos, bem como Exercícios Propostos.

Deve-se ressaltar que a elabora√ß√£o do presente material teve como ponto de partida o livro intitulado ‚ÄúFlexo tor√ß√£o: barras de se√ß√£o delgada aberta ‚Äď 1¬™ Edi√ß√£o‚ÄĚ, de mesma autoria do presente texto, o qual, por sua vez, teve como ponto de partida a apostila intitulada ‚ÄúFlexo tor√ß√£o ‚Äď barras de com se√ß√£o aberta e paredes delgadas‚ÄĚ, de autoria de Dagoberto Dario Mori, atualmente professor aposentado do Departamento de Engenharia de Estruturas da EESC/USP. Ambos os materiais foram fundamentalmente importantes para a elabora√ß√£o do presente livro.

Pela importante e fundamental colabora√ß√£o na elabora√ß√£o do presente texto, merecem especiais agradecimentos por parte dos autores deste trabalho alguns docentes e funcion√°rios do Departamento de Engenharia de Estruturas da EESC/USP, os quais, direta ou indiretamente, contribu√≠ram na forma de texto, de figuras ou de imagens, com vistas ao enriquecimento das informa√ß√Ķes e ilustra√ß√Ķes aqui propostas. Entre eles, s√£o mencionados os professores Sergio Persival Baroncini Proen√ßa e Rodrigo Ribeiro Paccola, bem como Maria Nadir Minatel, Francisco Carlos Guete Brito e Marcela Bassoli, secret√°ria, desenhista e bibliotec√°ria do SET-EESC/USP, respectivamente.

Tamb√©m como destaque, agradecimentos especiais s√£o aqui direcionados aos Engenheiros Dorival Piedade Neto, Enio Mesacasa J√ļnior e T√ļlio Raunyr C√Ęndido Felipe pela importante contribui√ß√£o enquanto revis√£o do presente texto durante a elabora√ß√£o do mesmo.

Cr√≠ticas e contribui√ß√Ķes ser√£o bem recebidas e, sempre que poss√≠vel, contempladas em futuras revis√Ķes ou novas edi√ß√Ķes, pois os autores entendem n√£o ser esta uma publica√ß√£o definitiva, ou seja, em constante evolu√ß√£o. Portanto, os autores deste livro estar√£o sempre √† disposi√ß√£o para futuras sugest√Ķes ou eventuais cr√≠ticas, as quais resultem em contribui√ß√Ķes que melhorem a transmiss√£o deste assunto aos alunos de gradua√ß√£o.

Introdução ao Método dos Elementos Finitos em análise linear de estruturas - W.S.
Autor: Walter Savassi

Ano: 1996
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 260
ISBN: 85-85205-07-5
Formato: 16cm x 23cm
Peso: 410 gramas

Como adquirir: Serviço Gráfico - EESC-USP, por e-mail: scesven@sc.usp.br ou telefone 55 16 3373-9234
Programa para Download: Programa Computacional e os dados dos exemplos tratados no Exemplo V

Apresentação

Muitos são os motivos que podem estimular a disposição para produzir um texto para publicação. No caso presente, procurou-se compor trabalho que, principalmente com a finalidade didática, sirva para a rápida satisfação de leitores interessados em algum conhecimento introdutório sobre o método dos elementos finitos, aplicado a análise estrutural, mesmo que limitado aos casos de comportamento completamente linear.
Para tentar atingir esse objetivo, inicia-se com a consideração de elementos estruturais simples para veicular os conceitos básicos do método dos elementos finitos, sem a utilização de linguagem matricial, conforme tratamento dos dois primeiros capítulos. Por ser o comportamento desses elementos usualmente conhecido, desde o ambiente dos cursos regulares de graduação em engenharia estrutural, acredita-se que a introdução dos conceitos básicos com esse procedimento seja frutífera.
No capitulo terceiro abordam-se as estruturas bidimensionais planas, chapas e placas, e o capítulo quarto é dedi­cado aos elementos estruturais tridimensionais.
Apresenta-se no cap√≠tulo quinto uma vers√£o de programa Fortran voltada para a solu√ß√£o de estruturas em chapa (estado plano de tens√Ķes), em regime el√°stico, linear e is√≥tropo, para permitir que usu√°rios mais exigentes, que tenham tamb√©m neste texto o seu ponto de partida para estudos mais avan√ßados, possam aplicar o metodo dos elementos finitos com a eventual composi√ß√£o de seus pr√≥prios programas para computador. Ser√° f√°cil constatar que o estudo detalhado da teoria, em paralelo com o acompanhamento dos respectivos trechos da listagem desse programa, acelerar√° a aprendizagem.
Um exercício ainda melhor, para o leitor interessado, será compor um programa para resolver problemas de placas elásticas, isótropas, em regime linear, utilizando o que for possível aproveitar da listagem do capítulo quinto e baseando-se na respectiva teoria.
No texto n√£o h√° numera√ß√£o de f√≥rmulas e express√Ķes, optou-se por esse procedimento para facilitar a editora√ß√£o, procurando-se facilitar o fluxo da leitura com repeti√ß√Ķes de express√Ķes, quando necess√°rio.
Finalizando esta apresenta√ß√£o, declara-se que o conte√ļdo do livro √© quase que inteiramente de dom√≠nio p√ļblico e que o √ļnico m√©rito desta publica√ß√£o, se √© que existe, repousa nos detalhamentos e na ordem intencional de abordagem de elementos estruturais simples, para iniciar o tratamento com a considera√ß√£o daquilo que todos os leitores do campo da engenharia civil, ou mec√Ęnica, j√° conhecem desde os primeiros estudos da gradua√ß√£o. Os elementos finitos abordados poder√£o fornecer bons resultados , mas n√£o s√£o os melhores dentre os dispon√≠veis atualmente. Al√©m disso, a vers√£o de programa apresentada pode n√£o ser a mais eficiente para a solu√ß√£o dos problemas de chapas. A finalidade √© unicamente de natureza did√°tica e este autor n√£o assume responsabilidade pelo eventual mau uso desse programa. No caso dos usu√°rios optarem pelo emprego de algum dos in√ļmeros programas comercialmente dispon√≠veis, tamb√©m dever√£o tomar os devidos cuidados para o uso adequado desses programas. Espera-se que os leitores interessados enviem coment√°rios ou sugest√Ķes que contribuam para aprimorar o trabalho.

Manual de projeto e construção de estruturas com peças roliças de madeira de reflorestamento - C.C.J. e L.D.B.
Autores: Carlito Calil Junior
Leandro Dussarrat Brito
Ano: 2010
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 312
ISBN: 978-85-8023-000-0
Formato: 21cm x 29,5cm
Peso: 815 gramas
E-Book 
Pref√°cio

Este manual apresenta recomenda√ß√Ķes para o projeto e a constru√ß√£o de estruturas de madeira utilizando elementos estruturais com pe√ßas roli√ßas de madeira de reflorestamento, particularmente os eucaliptos e os pinus.
Al√©m de um banco de dados de propriedades de resist√™ncia e rigidez de pe√ßas roli√ßas de eucalipto e de pinus, tamb√©m s√£o apresentados os sistemas de classe de uso e m√©todos de tratamento da madeira para garantir a durabilidade, os tipos de liga√ß√Ķes usuais entre os elementos estruturais, os tipos de sistemas estruturais e construtivos, com os exemplos de dimensionamento de coluna, de ter√ßa com viga roli√ßa e tabelas de pr√©-dimensionamento de pontes em viga roli√ßa, pontes em placa mista de madeira roli√ßa e concreto armado, e galp√Ķes tipo p√≥rtico r√≠gido.
No final são apresentadas várias fichas técnicas de projetos e obras construídas no Brasil e no exterior utilizando peças roliças como exemplos de projetos de arquitetura e de engenharia, com ênfase no potencial da utilização deste nobre material como uma alternativa sustentável para a construção civil.

Manual de projeto e construção de pontes de madeira - C.C,J., A.A.D., A.B.C., G.C.S., J.C.P., F.S.O., N.B.L., S.B. e E.L.L.
Autores:
  • Carlito Calil Junior
  • Antonio Alves Dias
  • Jorge Lu√≠s Nunes de G√≥es
  • Andr√©s Batista Cheung
  • Guilherme Corr√™a Stamato
  • Julio C√©sar Pigozzo
  • Fernando S√©rgio Okimoto
  • Norman Barros Logsdon
  • S√©rgio Brazolin
  • √Člcio Lacerda Lana

Ano: 2006
Editora: Suprema
N√ļmero de p√°ginas: 252
ISBN: 85-98156-19-1
Formato: 21cm x 28cm
Peso: 670 gramas
E-Book 

Pref√°cio

Este manual apresenta recomenda√ß√Ķes para o projeto e a constru√ß√£o de estruturas de madeira utilizando elementos estruturais com pe√ßas roli√ßas de madeira de reflorestamento, particularmente os eucaliptos e os pinus.
Al√©m de um banco de dados de propriedades de resist√™ncia e rigidez de pe√ßas roli√ßas de eucalipto e de pinus, tamb√©m s√£o apresentados os sistemas de classe de uso e m√©todos de tratamento da madeira para garantir a durabilidade, os tipos de liga√ß√Ķes usuais entre os elementos estruturais, os tipos de sistemas estruturais e construtivos, com os exemplos de dimensionamento de coluna, de ter√ßa com viga roli√ßa e tabelas de pr√©-dimensionamento de pontes em viga roli√ßa, pontes em placa mista de madeira roli√ßa e concreto armado, e galp√Ķes tipo p√≥rtico r√≠gido.
No final são apresentadas várias fichas técnicas de projetos e obras construídas no Brasil e no exterior utilizando peças roliças como exemplos de projetos de arquitetura e de engenharia, com ênfase no potencial da utilização deste nobre material como uma alternativa sustentável para a construção civil.

Processos gerais da hiperest√°tica cl√°ssica - J.C.A.O.S e H.M.C.C.A.
Autores:
  • Jo√£o Carlos Antunes de Oliveira e Souza
  • Helena Maria Cunha do Carmo Antunes

 

Ano: 1995
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 345
ISBN: 85-85205-02-4
Formato: 15,5cm x 21,5cm
Peso: 472 gramas

Serviço Gráfico - EESC-USP
por e-mail scesven@sc.usp.br
telefone 55 16 3373-9234

Apresentação

Este livro, como o j√° publicado "Processo de Cross" e os em fase de prepara√ß√£o, "T√©cnicas computacionais na Est√°tica das Estruturas" e "Introdu√ß√£o A Isost√°tica", pretende ter um car√°ter did√°tico, apresentando os t√≥picos tratados sem complica√ß√Ķes desnecess√°rias, mas sendo, entretanto, conscientemente prolixo como muitas vezes o processo de ensino necessita ser. Os processos aqui tratados s√£o gerais tanto no aspecto do aplicabilidade a qualquer tipo de estruturas quanto no de poderem ser encarados como varia√ß√Ķes duais de uma mesma id√©ia; correspondem a alguns dos temas abordados na disciplina Est√°tica das Estruturas na Escola de Engenharia de S√£o Carlos, a par com processos de uso restrito, como os de Cross e de Propaga√ß√£o, a antecedendo todo o desenvolvimento matricial visando a programa√ß√£o em computador.

Projeto de edifícios de alvenaria estrutural - M.A.R. e M.R.S.C.
Autores:
  • Marcio Antonio Ramalho
  • M√°rcio Roberto Silva Corr√™a

Ano: 2008
Editora: Pini
N√ļmero de p√°ginas: 174
ISBN: 85-7266-147-6
Formato: 21cm x 28cm
Peso: 537 gramas

Como adquirir: Bok2 livrarias

Apresentação

O presente texto compreende uma atual e ampla cobertura dos v√°rios aspectos do projeto estrutural e reflete o estado da arte do projeto e pr√°tica de alvenaria no Brasil.
Uma vez que os princípios do projeto da alvenaria são universais, grande parte do material apresentado é igualmente aplicável à construção em alvenaria em outros países.
O livro √© relevante n√£o apenas para alunos, como tamb√©m para pesquisadores e engenheiros projetistas, e vem se juntar ao relativamente reduzido n√ļmero de textos amplos sobre projeto de alvenaria dispon√≠veis na literatura mundial.

Segurança nas estruturas: teoria e exemplos - J.J.S., J.M.N., M.M., A.A.D. e R.M.G.
Autores:
  • Jos√© Jairo de S√°les
  • Jorge Munaiar Neto
  • Maximiliano Malite
  • Antonio Alves Dias
  • Roberto Martins Gon√ßalves

Ano: 2010
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 99
ISBN: 85-85205-50-4
Formato: 20,5cm x 27,5cm
Peso: 280 gramas

Como adquirir: Amazon

Apresentação

Este material foi desenvolvido totalmente sedimentado nas publica√ß√Ķes do professor IVAN LIPPI RODRIGUES e, principalmente, na apostila do professor D√ČCIO DE ZAGOTTIS , motivo pelo qual alguns par√°grafos foram transcritos praticamente sem altera√ß√Ķes. Aos professores em quest√£o, nossas sinceras desculpas e nossos agradecimentos.
A abordagem aqui utilizada tem por objetivo transmitir aos leitores do presente trabalho, conceitos referentes ao tema Segurança nas Estruturas , sem a intenção de detalhar as características particulares de cada um dos materiais estruturais, mais comumente utilizados na engenharia civil.
Como o texto desse trabalho foi elaborado com vistas a uma abordagem geral do assunto seguran√ßa, os conceitos aqui apresentados dever√£o servir de base e complementados nas disciplinas espec√≠ficas de aplica√ß√£o para cada tecnologia construtiva, seja em a√ßo, concreto armado, concreto protendido, madeira ou em estruturas de funda√ß√Ķes.
Deve-se ressaltar que a elabora√ß√£o do presente material teve como ponto de partida a apostila intitulada "Sistemas Estruturais - Seguran√ßa nas Estruturas" , de autoria de Jos√© Jairo de Sales, Maximiliano Malite e Roberto Martins Gon√ßalves, todos professores do Departamento de Engenharia de Estruturas da Escola de Engenharia de S√£o Carlos - USP. A apostila em quest√£o foi de fundamental import√Ęncia para a transmiss√£o das informa√ß√Ķes de interesse do curso de engenharia civil, bem como para a elabora√ß√£o do presente texto.
Pela importante colabora√ß√£o na elabora√ß√£o desse texto, agradecimentos aos funcion√°rios do Departamento de Engenharia de Estruturas da EESC/USP, os quais, direta ou indiretamente, contribu√≠ram na forma de texto ou de figuras para o enriquecimento das informa√ß√Ķes e ilustra√ß√Ķes apresentadas nesse material. Entre eles, destacam-se: Nadir Minatel (secret√°ria), Sylvia Helena Morette (bibliotec√°ria), Masaki Kawabata Neto (administrador de rede), Melina Benatti Ostini (t√©cnica em inform√°tica) e Francisco Carlos Guete Brito (Desenhista).
Agradecimentos especiais também são direcionados a Antonio Alves Dias, atualmente professor do Departamento de Engenharia de Estruturas da Escola de Engenharia de São Carlos/USP, pela importante colaboração no processo de revisão do presente texto.
Cr√≠ticas e contribui√ß√Ķes ser√£o bem recebidas, pois os autores entendem n√£o ser esta uma publica√ß√£o conclusiva. Os autores colocam-se √† disposi√ß√£o para futuras sugest√Ķes ou eventuais cr√≠ticas, as quais resultem em contribui√ß√Ķes que melhorem a transmiss√£o deste assunto aos alunos de gradua√ß√£o.

Silos met√°licos multicelulares - C.C.J., J.W.B.N e E.C.A.
Autores:
  • Carlito Calil Junior
  • Jos√© Wallace Barbosa do Nascimento
  • Ernani Carlos de Ara√ļjo

Ano: 1997
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 178
ISBN: 85-85205-09-1
Formato: 16cm x 23,5cm
Peso: 364 gramas

E-Book

Pref√°cio

Os estudos dos silos met√°licos multicelulares no Brasil, iniciou-se com o trabalho "Sobrepressiones en las Paredes de los Silos para Almacenamiento de Productos Pulverulentos Cohesivos", (Calil, 1982), tese de Doutorado apresentada na Universidade Polit√©cnica de Catalunya, em 1982, sob a orienta√ß√£o do Prof. Juan Ravenet. Os estudos subsequentes conduziram a apresenta√ß√£o da tese de Livre-Doc√™ncia "Recomenda√ß√Ķes de Fluxo e de Cargas para o Projeto de Silos Verticais" (Calil, 1989), apresentada na Universidade de S√£o Paulo, em 1989.
As teses de Doutorado "Estudos de Silos Met√°licos Prism√°ticos para F√°bricas de Ra√ß√£o" (Nascimento, 1996) e "Estudo Te√≥rico e Experimental de Tremonhas Piramidais para Silos Met√°licos Elevados" (Ara√ļjo, 1997), desenvolvidas sob a orienta√ß√£o do Prof. Dr. Carlito Calil Junior, na Escola de Engenharia de S√£o Carlos da Universidade de S√£o Paulo, complementaram as pesquisas te√≥ricas e experimentais, necess√°rias √† realiza√ß√£o deste trabalho.
Esta nova concep√ß√£o de silos met√°licos multicelulares tem sido largamente utilizada nos mais diversos campos da ind√ļstria, durante as √ļltimas d√©cadas na Europa.
As m√ļltiplas aplica√ß√Ķes desta instala√ß√£o aos mais variados processos industriais de armazenamento, mistura, elabora√ß√£o, ensacamento e expedi√ß√£o a granel, os tornaram imprescind√≠veis. Estas unidades s√£o constru√≠das em ind√ļstrias de estruturas met√°licas com elementos pr√©-fabricados, que s√£o transportados at√© o local da instala√ß√£o.
Neste livro, s√£o apresentadas as id√©ias b√°sicas do sistema multicelular, com √™nfase na aplica√ß√£o em f√°bricas de ra√ß√Ķes. Para esta finalidade, avaliou-se a import√Ęncia e definiu-se a metodologia para a determina√ß√£o das propriedades f√≠sicas e de fluxos dos produtos a armazenar; as recomenda√ß√Ķes para o projeto estrutural, com a determina√ß√£o das a√ß√Ķes e dos esfor√ßos para o dimensionamento dos elementos estruturais do silo e, finalmente, s√£o apresentadas orienta√ß√Ķes para os projetistas e usu√°rios com a finalidade de manter a integridade da estrutura.

Silos: press√Ķes, fluxo, recomenda√ß√Ķes para o projeto e exemplos de c√°lculo - C.C.J. e A.B.C
Autores:
  • Carlito Calil Junior
  • Andr√©s Batista Cheung

Ano: 2007
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 232
ISBN: 978-85-85205-71-3
Formato: 21cm x 28cm
Peso: 600 gramas

Serviço Gráfico - EESC-USP por e-mail scesven@sc.usp.br ou telefone 55 16 3373-9234

Pref√°cio

As estruturas de armazenagem s√£o de fundamental import√Ęncia para o armazenamento de produtos agr√≠colas e industriais e, infelizmente, ainda n√£o existe no Pa√≠s uma norma brasileira para regulamentar o projeto e a constru√ß√£o dessas estruturas. Al√©m disso, s√£o poucos os trabalhos nacionais que tratam o assunto do ponto de vista estrutural, abordando principalmente as a√ß√Ķes induzidas pelos produtos em silos.
Estas notas de aula foram especialmente realizadas para o curso de Estruturas para Armazenagem realizado na Universidade Estadual de Londrina e mostra os principais tópicos referentes ao projeto estrutural e de fluxo em silos, com ênfase ao projeto dos principais tipos de estruturas de armazenagem de produtos agrícolas e industriais e com base nos trabalhos desenvolvidos na Escola de Engenharia de São Carlos - USP. Com isso, pretende-se contribuir com o desenvolvimento do estudo em silo, fornecendo um material atualizado em normas e pesquisadores internacionais.
Os autores pretendem tamb√©m, com esta publica√ß√£o, adequ√°-la ao mercado nacional de silos, pois estes v√™m sendo empregados com muita frequ√™ncia no armazenamento de produtos agr√≠colas. A maioria das informa√ß√Ķes corresponde a trabalhos de mestrado e doutorado desenvolvidos no SET/EESC/USP sob a orienta√ß√£o do Prof. Dr. Carlito Calil Junior. Os autores reconhecem e agradecem ao Engo¬†Giovano Palma, pela contribui√ß√£o no cap√≠tulo de press√Ķes em silos esbeltos, √† Profa¬†Edna das Gra√ßas Assun√ß√£o Freitas (UFRRJ), pela contribui√ß√£o no cap√≠tulo sobre press√Ķes em silos baixos, ao Prof. Jos√© Wallace B. do Nascimento (UFPB) e ao Prof. Ernani Carlos de Ara√ļjo (UFOP), no cap√≠tulo de projetos de silos multicelulares, ao Engo¬†Luciano Jorge de Andrade (KEPLER-WEBER), pela contribui√ß√£o no cap√≠tulo de a√ß√Ķes devido ao vento em silos e ao Prof. Francisco Carlos Gomes, pela contribui√ß√£o no cap√≠tulo sobre silos horizontais. Maiores detalhes podem ser encontrados nestes trabalhos que s√£o referenciados na bibliografia.

Sistemas estruturais: teoria e exemplos - J.J.S., J.M.N., M.M., A.A.D. e R.M.G.
Autores:
  • Jos√© Jairo de S√°les
  • Jorge Munaiar Neto
  • Maximiliano Malite
  • Antonio Alves Dias
  • Roberto Martins Gon√ßalves

Ano: 2009
Editora: EESC-USP
N√ļmero de p√°ginas: 266
ISBN: 85-85205-54-7
Formato: 20,5cm x 27,5cm
Peso: 635 gramas

Como adquirir: Livrarias EDUSP
Telemarketing EDUSP: 55 11 3091 4150
Contato: eduspliv@usp.br

Apresentação

O assunto do presente trabalho, fruto da experi√™ncia dos autores na vida acad√™mica e de materiais coletados no decorrer dos anos, tem como objetivo principal apresentar e descrever aos alunos, principalmente para aqueles que cursam engenharia civil e arquitetura, as diversas tipologias estruturais existentes, introduzindo-se assim as regras que ligam as a√ß√Ķes aos materiais e √†s for√ßas desenvolvidas para resistir a estas a√ß√Ķes.
Dentro do contexto do curso de engenharia civil, este livro procura fazer a liga√ß√£o entre as disciplinas b√°sicas da √°rea de estruturas (resist√™ncia e est√°tica) e aquelas referentes a assuntos espec√≠ficos de aplica√ß√£o e projeto (concreto, a√ßo, madeira, funda√ß√Ķes, etc). Procura-se, deste modo, transmitir os conceitos ao leitor sem detalhar as caracter√≠sticas pr√≥prias de cada um dos materiais estruturais comumente utilizados na engenharia civil.
Dentre os temas aqui tratados, s√£o apresentados e discutidos os s istemas estruturais mais utilizados, com maior destaque para os Elementos Estruturais , procurando dar enfoque na evolu√ß√£o, no comportamento e nas interliga√ß√Ķes destes elementos entre si, formando assim o sistema estrutural a ser empregado. Alguns elementos s√£o estudados a partir de ensaios de modelos, outros mais simples n√£o tiveram este tratamento, uma vez que este estudo deve ser mais qualitativo, n√£o se restringindo a resultados num√©ricos.
Deve-se ressaltar que a elabora√ß√£o do presente material teve como ponto de partida a apostila intitulada "Sistemas Estruturais - Elementos Estruturais" , de autoria de Jos√© Jairo de Sales, Maximiliano Malite e Roberto Martins Gon√ßalves, todos professores da EESC/USP e tamb√©m autores desse livro. A apostila em quest√£o foi de fundamental import√Ęncia para a transmiss√£o das informa√ß√Ķes de interesse do curso de engenharia civil, bem como para a elabora√ß√£o do presente livro.
Merecem destaque e agradecimentos por parte dos autores deste trabalho, pela colabora√ß√£o na elabora√ß√£o deste livro, alguns docentes e funcion√°rios da EESC/USP, os quais, direta ou indiretamente, contribu√≠ram na forma de texto ou de figuras (fotos) para o enriquecimento das informa√ß√Ķes e ilustra√ß√Ķes propostas neste material. Entre eles, destacam-se: Jos√© Samuel Giongo (Professor), Toshiaki Takeya (Professor), Or√™ncio Monje Vilar (Professor), Nadir Minatel (Secret√°ria), Masaki Kawabata Neto (Administrador de Rede), Francisco Carlos Guete Brito (Desenhista), Sylvia Helena Morette (bibliotec√°ria) e Melina Benatti Ostini (t√©cnica em inform√°tica).
Tamb√©m merecem agradecimentos por parte dos autores deste trabalho, Luciano Barbosa dos Santos, Marcelo Fonseca Leite e Jo√£o Francisco A. Silveira, pela importante contribui√ß√£o na forma de figuras (fotos), as quais foram utilizadas como enriquecimento das ilustra√ß√Ķes presentes neste material.
Por fim, agradecimentos especiais são direcionados a Roberto Luiz de Arruda Barbato, atualmente professor aposentado do Departamento de Engenharia de Estruturas da Escola de Engenharia de São Carlos/USP, pela cortesia em colocar à disposição dos autores desse livro material referente às estruturas constituídas por elementos denominados "Cabos" , o qual permitiu construir parte dos textos (inclusive figuras) referentes aos capítulos 2 e 9 do presente trabalho.
Cr√≠ticas e contribui√ß√Ķes ser√£o bem recebidas, pois os autores entendem n√£o ser esta uma publica√ß√£o conclusiva. Os autores colocam-se √† disposi√ß√£o para futuras sugest√Ķes ou eventuais cr√≠ticas, as quais resultem em contribui√ß√Ķes que melhorem a transmiss√£o deste assunto aos alunos de gradua√ß√£o.

Structural Reliability Analysis and Prediction, 3 - R.E.M e A.T.B

Editor(s): 

  • Robert E. Melchers
  • Andr√© T. Beck
First published: 2 October 2017
Print ISBN: 9781119265993 |Online
ISBN:
9781119266105   |    DOI:10.1002/9781119266105
© 2018 John Wiley & Sons Ltd.

About this book

An√°lise de confiabilidade estrutural e previs√£o, terceira edi√ß√£o¬†√© um livro que aborda a quest√£o importante de prever a seguran√ßa de estruturas na fase de projeto e tamb√©m a seguran√ßa de estruturas existentes, talvez em deteriora√ß√£o.¬†A aten√ß√£o est√° voltada para o desenvolvimento e defini√ß√£o de estados limites, como capacidade de servi√ßo e resist√™ncia m√°xima, a defini√ß√£o de falha e os v√°rios modelos que podem ser usados ‚Äč‚Äčpara descrever a resist√™ncia e o carregamento.¬†Este livro enfatiza conceitos e aplica√ß√Ķes, constru√≠dos a partir de princ√≠pios b√°sicos e evita rigor matem√°tico indevido.¬†Ele apresenta uma conta acess√≠vel e unificada da teoria e t√©cnicas para a an√°lise da confiabilidade de estruturas de engenharia usando a teoria da probabilidade.

Esta nova edi√ß√£o foi atualizada para cobrir novos desenvolvimentos e aplica√ß√Ķes e um novo cap√≠tulo est√° inclu√≠do que cobre a otimiza√ß√£o estrutural no contexto da an√°lise de confiabilidade.¬†Novos exemplos e problemas de fim de cap√≠tulo tamb√©m est√£o inclu√≠dos.